Notícias Fique por dentro das novidades do bar do Chuveiro
Voltar
09/01/2016 / Eventos Festa de Santa Cruz - Praia do Aventureiro (Ilha Grande)
Festa de Santa Cruz é uma homenagem a santa protetora do Aventureiro.
A comunidade caiçara da Praia do Aventureiro, na Ilha Grande, reúne todos os anos, no mês de janeiro, turistas e moradores para a tradicional festa em louvor à Santa Cruz.

A homenagem a santa protetora do Aventureiro é realizada com a alvorada as 6h, missa solene e batizados pela manhã, procissão com Santa Cruz, São Pedro e São Sebastião pela praia, o famoso leilão de prendas, forró e muita animação durante a noite.

O evento realizado com noite de lua clara e em fim de semana, para que todos possam participar. Os preparativos começam com um ano de antecedência quando na festa anterior é escolhido o próximo festeiro. Sem o festeiro não há festa. É ele quem organiza todo para que no dia escolhido ela seja mais bonita que a anterior. Também é dele a responsabilidade de administrar o dinheiro arrecadado no leilão anterior o qual será usado para fazer melhorias na igreja, no salão paroquial, na compra das prendas para o leilão, os fogos de artifício, melhorias na casa para receber o padre, além do barco para transportar o religioso de Angra dos Reis.

Assim como uma andorinha não faz verão, também o festeiro não faria muita coisa se não fossem os auxiliares que prestam relevantes serviços na organização da quermesse. A juíza do altar, junto com outras mulheres devotas, prepara a capela e os andores, ornamentando-os com fitas e flores. A zeladora, encarregada da limpeza da igreja durante o ano, no dia da festa encontra forças na fé para deixar tudo brilhando.

O juiz da luminária é o encarregado de providenciar a iluminação da igreja, que vai desde o gerador aos lampiões e velas que compõem o altar. Outros colaboradores se encarregam da pintura da igreja, da colocação das bandeirinhas, fitas e demais ornamentos para que tudo funcione de forma bela e contagiante.

O primeiro evento da festa de Santa Cruz é a ladainha, que acontece na noite de sexta-feira e lota a igreja de fieis que oram, cantam e dão vivas à Santa Cruz e aos santos – São Pedro e São Sebastião – venerados pela comunidade.              

No sábado, chegam romarias de visitantes, a maioria parentes que se mudaram para outras localidades e os homens que trabalham embarcados e que neste dia, largam as redes para rezarem unidos e passarem o dia em companhia dos familiares e amigos.

Cada barco que chega é saudado com fogos de artifício e os visitantes, ao chegarem à praia, são envolvidos por uma atmosfera misteriosa e mágica que os deixam perdidos no tempo e no espaço. Não há uma definição prévia do que vai acontecer. Quem assiste, não sabe das inúmeras regras que precisam ser cumpridas para a realização de cada evento. Só os organizadores sabem a hora do que está por vir.

É um dia de alegria para o povo local. As casas ficam impecavelmente arrumadas, com os odores deliciosos das caldeiradas e saudações aos futuros padrinhos, cujos afilhados, mais tarde, depois da ladainha, serão batizados. Neste dia é comum as famílias convidarem outras para almoçarem juntas. À noite a igreja se enche de fieis, na maioria mulheres, para rezarem à ladainha.

O Domingo é saudado com alvorada de fogos. Neste dia as pessoas vestem roupas novas; as crianças parecem borboletas saltitantes e felizes. O sacerdote batiza os pagãos locais, assim como os de outras localidades, que aproveitam a rara presença de um padre na ilha para batizarem seus filhos. Depois dos batizados o padre almoça na casa do festeiro que transborda de satisfação e orgulho em abrigar na sua casa um representante de Cristo na Terra.

Quando menos se espera, grupos de pessoas (a maioria de mulheres) começam a se dirigir para a igreja. Os homens se concentram do lado de fora à sombra das árvores, indiferentes ao que acontece no interior da capela. Os rapazes montam na areia as sequências de rojões que irão clarear o céu durante a procissão, enquanto as crianças, em seus sonhos infantis, entram e saem da igreja como se pulassem de nuvem em nuvem. À noite a missa começa e o povo canta com entusiasmo e emoção, chorando, sorrindo e louvando a Santa Cruz, São Pedro e São Sebastião.

Fonte: http://www.ilhagrande.org/pagina/festa-de-santa-cruz

@bardochuveiro
Acompanhe a gente no Instagram!
1803 Chek-ins
no Bar do Chuveiro até o momento
é o prefeito! 0 pessoas aqui agora
NEWSLETTER
RECEBA NOSSAS NOVIDADES
Contato Rodovia Rio Santos KM 502
Angra dos Reis, Brasil
Telefone: (24) 3363-1049
Horário de Funcionamento Terça, quarta, quinta e domingo de 10h às 21h.
Sexta e sábado das 10 às 22h.